Pedro Mendes, Gestor de Produto

Falámos com Pedro Mendes, Gestor de Produto do novo Opel Insignia em Portugal, sobre quais os aspetos que tornam este novo modelo topo de gama num automóvel especial.

Para quem foi pensado o novo modelo Opel Insignia?

O novo Insignia está inserido no Segmento D. Este segmento representa 7 por cento do mercado e está altamente orientado para o setor empresarial.
O luxo e a tecnologia são pontos fortes deste modelo. Existe espaço para o prazer de condução?

Claro que sim. Aliado à sua nova imagem inspirada no concept Monza, com um estilo dinâmico e desportivo, como um “grand coupe”, o novo Insignia apresenta um chassis mais leve até 200 kg (Sports Tourer), o que melhora desde logo o seu comportamento dinâmico, o que, aliado ao chassis FlexRide completamente adaptável, coloca toda a dinâmica de condução do veículo num patamar muito elevado. Com três modos de funcionamento, Standard, Tour e Sport, permite a monitorização permanente do estilo de condução do condutor e do comportamento do chassis. Adicionalmente, com o modo desportivo configurável em separado, permite o ajuste individual da suspensão, sensibilidade do acelerador ou ainda da definição das relações de caixa de velocidades (quando associado a caixa automática).


Este é também um carro com consciência ecológica?

A consciência ecológica está presente em todos os produtos concebidos pela Opel. Ao apresentar uma redução de peso significativa (até 200 kg), bem como uma aerodinâmica referencial na sua classe de veículos, permite ao novo Insignia apresentar consumos e emissões de CO2 inferiores ao modelo anterior, trazendo vantagens para o cliente e para o ambiente.

Se pudesse destacar apenas um elemento no Opel Insignia, qual seria?

Num produto tão completo como o novo Insignia é difícil destacar apenas um argumento, mas é impossível ficar indiferente ao seu design de tirar o fôlego.

Send this to friend